Ilópolis

Projeto que prevê o município de Ilópolis realizar financiamento de até R$ 7 milhões foi para votação na Câmara

Na última segunda-feira (22), entre os projetos que estiveram em pauta durante sessão na Câmara Municipal de Vereadores de Ilópolis, estava o projeto 015/2019 de origem do Executivo Municipal, que autoriza o município de Ilópolis a contratar com a Caixa Econômica Federal, empréstimo de até 7 R$ milhões, a taxa de 12% ao ano.

O projeto que foi para a Câmara em regime de urgência, foi baixado para estudo pela maioria dos vereadores, que ficaram receosos em aprovar um financiamento que poderá comprometer o orçamento do município durante 10 anos.

O projeto promete resolver o problema de alagamentos em dias de fortes chuvas e que deixa os arredores da Praça Itália, bem como outros pontos da cidade, completamente alagados.

Na oportunidade foi explicado que o orçamento para realização da obra está orçado em R$ 5,7 milhões, estando sendo solicitada a aprovação de R$ 1,3 milhões a mais em caso de necessidade de ajustes, para que se for necessário gastar um pouco mais, para que não precise voltar à Câmara para votação.

A suposta drenagem suportaria mais construções que fossem realizadas no município e a obra teria início no Museu do Pão, seguindo por outros pontos de alagamento.

Na oportunidade foi dito que a intenção é sanar de vez com o problema, onde populares que se fizeram presentes durante a sessão, manifestaram-se contra e a favor da obra, entre o receio mais apontado, está o valor de endividamento e as taxas de juros muito altas, que poderiam comprometer também outros setores de atendimento à população.

Conforme foi apresentado, a galeria construída seria de 2×2, o que foi apontado por alguns, como não solucionar o problema, questionamento que foi rebatido por ter sido o projeto idealizado por uma equipe de engenheiros, que realizaram todo o estudo.

O prefeito municipal Edmar Rovadoschi explicou que existem outras linhas de crédito mais baratas, mas que não contemplam a obra que se pretende realizar. Também destacou que o município possui capacidade de pagamento financeiro podendo arcar com esse financiamento, tendo em vista que o mesmo não apresenta dívidas. A proposta de conclusão seria de um ano.

Vereadores destacaram não serem contra o projeto, mas expuseram suas dúvidas e receios, não podendo aprovar esse projeto em caráter de urgência pela magnitude que o mesmo possui, precisando serem estudadas todas as possibilidades mais a fundo, para não comprometer o município.

O ponto de início da obra também foi levantada, que iniciar pelo Museu do Pão não seria a melhor opção.

Também foi relatado que o município possui em caixa mais de R$ 2 milhões, que poderiam ser idealizadas outras formas para executar a obra, não contraindo uma dívida tão alta.

Jornal Noitiserra Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
Jornal Noitiserra Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
Latest Posts